Análise à PhotoKlassik International

 
A PhotoKlassik International é uma publicação única no mundo, dedicada exclusivamente à fotografia analógica, que surgiu depois do sucesso que a  PhotoKlassik (em alemão) teve na Alemanha, Áustria e Suíça.
 
 
Passando por uma campanha na plataforma de financiamento Kickstarter, rapidamente o editor Marwan El-Mozayen e a equipa perceberam que o projecto tinha pernas para andar, pois a aceitação que teve por parte da comunidade foi enorme. É de referir que os conteúdos da versão internacional são independentes dos da versão alemã.
 
Com a colaboração de fotógrafos espalhados pelo globo, como Bellamy Hunt ou Nico Llasera, a revista aborda várias temáticas: desde os tópicos mais técnicos (por exemplo sobre química e6 tetenal), aos artigos sobre equipamento, a par de fotografias de fotógrafos consagrados ou emergentes. Tudo isto em mais de 100 páginas impressas em papel de qualidade.
  
 
 
Podia-me alongar neste artigo a detalhar como o design está bem conseguido, como o layout é simples e agradável, o uso de fontes serifadas e não serifadas e outros elementos gráficos contribuem para uma experiência óptima de leitura, ou até a falar da gramagem do papel, que é superior ao de uma revista corriqueira. Para evitar que este artigo se torne um pouco chato, deixemos também outros pormenores de carácter mais técnico que tornam esta revista distinta das outras.
 
Relevemos antes o essencial: PhotoKlassik International é uma revista feita de fotógrafos para fotógrafos e nota-se claramente que a equipa nutre grande amor pela película. Além disso, como tenho achado o staff bastante acessível e prestável, sou mesmo capaz de dar um salto à Alemanha em 2020 para fazer um workshop com eles.
 
 
 
Por isto tudo, a Photoclassik international é uma revista para comprar, ler e guardar.
 
 
Podem ver um cheirinho aqui e comprar aqui.
 

Adicionar novo comentário

By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.